Cirurgia do Intestino Grosso | Colectomia

A colectomia por câncer é um procedimento onde uma porção ou todo o intestino grosso é removido junto a linfonodos devido a presença de um carcinoma.

A colectomia parcial ou hemicolectomia pode ser realizada tanto do lado direito (hemicolectomia direita) como do lado esquerdo do intestino (hemicolectomia esquerda) de acordo com a localização do tumor. A operação pode ser realizada através de videolaparoscopia (cirurgia minimamente invasiva) ou por cirurgia aberta convencional, dependendo de cada caso. A área comprometida do intestino é removida e é realizada a anastomose das duas terminações restantes, reestabelecendo-se o trânsito intestinal. 

Quando o paciente possui mais de um tumor em localizações diferentes do intestino grosso, pode ser indicada a colectomia total com remoção de todo o cólon, devido ao alto risco de desenvolvimento de novos tumores no futuro. Neste caso, o intestino delagdo é ligado diretamente no reto (porção final do intestino).

Poderá ser feita uma colostomia (abertura temporária do intestino na parede abdominal) se for necessário desviar a passagem das fezes enquanto está cicatrizando. A colostomia temporária será fechada mais adiante. Normalmente, o intestino restante adapta-se à perda de um segmento após algumas semanas ou meses e passa a ter o hábito de funcionamento restabelecido. Nos casos em que fica muito curto, o paciente pode apresentar diarréia crônica devido à diminuição da área que absorve a água das fezes.

O pós-operatório vai variar com a extensão e localização da cirurgia e com as condições clínicas do paciente, que irão influenciar na sua resposta e comportamento após a cirurgia. A colectomia direita normalmente tem um recuperação pós-operatória mais rápida que a esquerda, e os pacientes recem alta mais precocemente, cerca de 2-3 dias. Já a colectomia esquerda, necessita de internação um pouco mais longa, cerca de 5 dias.