Áreas de Atuação

|

|

|

consultas particulares e convênios

consultas particulares e convênios

Dr Daniel possui extensa formação em cirurgia, dedicando-se especificamente à oncologia cirúrgica, ou seja, ao diagnóstico e tratamento cirúrgico de tumores malignos.  

 

O foco de atuação está nos tumores do aparelho digestivo (câncer de estômago, esôfago, por exemplo), tumores do peritônio (tratamento da carcinomatose peritoneal), tumores de pele e de partes moles (melanomas e sarcomas). É especializado também no tratamento de alguns tumores ginecológicos, especialmente tumores de ovário, como os casos que evoluem com carcinomatose peritoneal.

 

A cirurgia minimamente invasiva permite a abordagem de certos tipos de tumores abdominais e pélvicos de forma menos agressiva ao organismo , mantendo-se os mesmos princípios da cirurgia oncológica curativa. Leia mais em CIRURGIA MINIMAMENTE INVASIVA mais abaixo.

 

Os procedimentos cirúrgicos tem como finalidade primordial a cura dos pacientes, mas em certas situações são também realizadas operações com intuito paliativo, ou seja, melhora de sintomas e da qualidade de vida dos pacientes.

 

Algumas operações são realizadas com equipe multidisciplinar, ou seja, cirurgiões de especialidades diferentes atuam juntos para maior segurança dos pacientes submetidos as cirurgias complexas. 

 

Outra área de atuação dentro da oncologia é o implante de cateter para quimioterapia que auxilia os pacientes durante o tratamento com drogas.

A extensa formação em cirurgia também permite o tratamento seguro de diversas doenças benignas, destacando-se as hérnias da parede abdominal e as patologias do aparelho digestivo.

 

Dentre elas, umas das cirurgias mais realizadas é a remoção da vesícula biliar chamada de colecistectomia videolaparoscópica, realizada através de acesso minimamente invasivo, com recuperação pós-operatória mais rápida.

 

Aguns de tipos de hérnias também pode sem tratados por via laparoscópica, como é o caso de hérnias inguinais, principalmente as recidivadas, aquelas que voltaram após cirurgia anterior.

consultas particulares e convênios

É considerado urgência quando o paciente apresenta um quadro grave e exige uma intervenção médica de imediato. 

 

Na medicina, ocorrências de caráter urgente necessitam de tratamento médico e muitas vezes de cirurgia, contudo, possuem um caráter menos imediatista que as situações de emergência (com risco de vida). 

 

Nesses casos de Urgências, os pacientes devem procurar os serviços de Pronto-Atendimento dos Hospitais, para diagnóstico e tratamento dessas enfermidades.

 

Dr Daniel é membro de equipes de cirurgia em serviços de urgência, possuindo grande experiência no tratamento operatório de urgências e emergências abdominais não-traumáticas, ou seja, casos não relacionados com acidentes que devem ser tratados em centros de referência para tal.

A cirurgia minimamente invasiva tem como conceito proporcionar uma via de acesso, ou seja, uma forma de realizar a cirurgia oferecendo menor agressão organismo do paciente. Em outras as palavras, oferecer uma invasão menor ou mínima possível para realizar o mesmo procedimento proposto.

 

Enquanto as cirurgias convencionais ou abertas utilizam cortes e incisões grandes, a técnica minimamente invasiva é realizada com pequenos cortes pelos quais são introduzidos tubos na parede abdominal, por exemplo. Através desses tubos, o cirurgião e seus assistentes introduzem uma câmera e pinças especiais realizando o procedimento através de um monitor.

 

Por ser minimamente invasiva que diminui bastante o tempo e a dor na recuperação no hospital e em casa. Pode ser um procedimento para investigar e identificar alguma patologia abdominal não demonstrada por outros exames, para realização de biópsia ou ser uma técnica cirúrgica para tratar alguma doença, como remover um tumor de algum órgão. 

 

As indicações são específicas e nem todas as cirurgias podem ser realizadas por esse via e o cirurgião necessita realizar uma cirurgia aberta para o tratamento ter sucesso o que implica fazer um corte maior.

Dependendo do objetivo da cirurgia, o médico irá realizar 3 a 6 pequenas incisões, deixando cicatrizes muito pequenas com cerca de 1,0 cm. 

 

A recuperação do paciente é muito mais rápida que uma cirurgia convencional, na qual é necessário fazer um grande corte e, por isso, as chances de complicação são menores e o risco de dor e infeção é também menor. Pode-se realizar desde cirurgias simples como retirada da vesícula, até cirurgias oncológicas complexas para remoção de tumores. Da mesma forma,  cirurgias de urgências abdominais também podem ser realizadas por essa técnica. O advento da cirurgia minimamente invasiva representou marco expressivo na evolução da cirurgia moderna.

Existem basicamente 2 tipos de cirurgia minimamente invasiva: a videolaparoscopia e a cirurgia robótica. Ambas utilizam os mesmos princípios. A diferença é que a cirurgia com auxílio de robôs é considerada uma evolução da laparoscopia tradicional, com recursos tecnológicos que permitem ao cirurgião realizar procedimentos mais complexos com mais precisão e segurança. Toda cirurgia que pode ser feita via laparoscopia também pode ser realizada por meio da plataforma robótica.

A operação assistida por robô desenvolveu-se em resposta a várias limitações e dificuldades encontradas na videolaparoscopia convencional. A visão é tridimensional, o tremor é eliminado na transmissão dos movimentos da mão do cirurgião para o robô e, em alguns deles, os instrumentos utilizados são multiarticulados e têm praticamente a mesma mobilidade da mão humana.

A cirurgia robótica é realizada por meio de pequenas incisões feitas no corpo do paciente, exatamente como acontece em procedimentos realizados por meio de laparoscopia. A diferença é que agora são introduzidos os braços do robô com os instrumentos cirúrgicos e a câmera. Importante: o robô não executa os procedimentos sozinhos! Todos os movimentos são feitos pelo cirurgião, que controla o robô por meio de um console de comando  com visão de alta definição em 3D, e “joysticks” para controle dos braços mecânicos que reproduzem com precisão os movimentos do médico, de uma maneira mais delicada, harmônica e muito estável, eliminando qualquer possibilidade de tremor.